O Caminho para a Vida Eterna - CULTO AO VIVO: "ABRAÃO INTERCEDE PELA SUA FAMÍLIA" - 3 de novembro de 2019

ABRAÃO INTERCEDE PELA SUA FAMÍLIA

Conteúdo Digital (Vídeo | Áudio | Texto)

Muito boa noite amáveis amigos e irmãos presentes e telespectadores. É para mim um privilégio muito grande estar com vocês nesta ocasião, para compartilhar com vocês uns momentos de companheirismo espiritual ao redor da Palavra de Deus e Seu Programa correspondente a este tempo final.

         Para o qual quero ler em São Lucas, capítulo 17, versículos 24 em diante, onde Cristo nos fala da Vinda do Filho do Homem. Capítulo 17 de São Lucas, versículos 24 ao 30, diz Jesus Cristo:

         “porque, como o relâmpago ilumina desde uma extremidade inferior do céu até à outra extremidade, assim será também o Filho do Homem no seu dia.

         Mas primeiro convém que ele padeça muito e seja reprovado por esta geração.

         E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do Homem.

         Comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio e consumiu a todos.

         Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam.

         Mas, no dia em que Ló saiu de Sodoma, choveu do céu fogo e enxofre, consumindo a todos.

         Assim será no dia em que o Filho do Homem se há de manifestar.”

         Que Deus abençoe nossas almas com Sua Palavra e nos permita entendê-la.

         Nosso tema para esta ocasião é: “ABRAÃO INTERCEDE PELA SUA FAMÍLIA”.

         Cristo, ao falar da Vinda do Filho do Homem para este tempo final, disse que será como nos dias de Noé e como nos dias de Ló; assim será o tempo final, o tempo em que o Filho do Homem estará manifestado aqui na Terra.

         Para poder compreender estes dias, temos que ir aos dias de Noé e também aos dias de Ló.

         Nos dias de Noé, Deus disse que destruiria a raça humana com um dilúvio; e a Escritura diz que “Certamente o Senhor não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas”. (Amós, capítulo 3, versículo 7).

         Naquele tempo Deus tinha sobre a Terra um profeta chamado Noé, ao qual Deus revelou tudo o que Ele iria realizar neste planeta Terra. E Noé é um profeta dispensacional; esse é o tipo de profeta de nível mais alto que Deus envia ao planeta Terra. Tal é assim, que Deus somente tem sete profetas dispensacionais, nada mais; e há somente sete dispensações.

         Estas sete dispensações e estes sete profetas dispensacionais são:

•        A Dispensação da Inocência (a primeira), e seu profeta dispensacional foi Adão, com a Mensagem da Inocência.

•        A segunda Dispensação foi a Dispensação da Consciência, e seu profeta dispensacional foi Sete; sua Mensagem foi a Mensagem da Consciência.

•        Em seguida, a terceira Dispensação é a Dispensação do Governo Humano, e seu profeta mensageiro é Noé, com a Mensagem do Governo Humano; e com a revelação das coisas que Deus iria realizar naquele tempo, deu o aviso à raça humana da destruição que viria sobre a humanidade. Deus disse o Noé como escapar do juízo divino que viria sobre a raça humana.

         Noé também fez os preparativos para sua família, a qual ele tinha sob os sacrifícios dos animaizinhos que se ofereciam a Deus pelo pecado naqueles tempos.

         E agora vejam vocês como Noé se preocupou pela sua família, para que escapasse também do juízo divino que viria sobre a raça humana.

         Algumas pessoas pensaram que Deus não pode trazer uma destruição sobre a raça humana porque Deus é amor; mas Deus é também fogo consumidor, diz a Escritura; e Deus, sendo santo, demanda que o pecado seja castigado. Portanto, vem o juízo divino da parte de Deus por causa do pecado da raça humana; a cada certo tempo, ao final de cada Dispensação vem uma destruição sobre a Terra.

         Vejam, ao final da Dispensação da Inocência veio uma destruição, um juízo divino sobre a raça humana, que tinha caído no Jardim do Éden. Em seguida, a segunda Dispensação, ao final da segunda Dispensação veio o dilúvio.

         Sempre aparece o mensageiro dispensacional de uma nova Dispensação ao final da Dispensação que está terminando. Ou seja: que os últimos anos de uma Dispensação é o tempo onde aparece o profeta da nova Dispensação que começará, e começa esse profeta a anunciar o juízo divino que virá sobre a raça humana.

         Agora vejam, depois que veio Noé anunciando que o juízo divino viria sobre a raça humana, sobre aquela geração pré-diluviana, as pessoas não podiam crer que era verdade o que Noé estava pregando.

         Disto também pregou o profeta Enoque, o qual disse que Deus viria com Seus milhares de milhares para trazer o juízo divino.

         Agora, podemos ver que sempre que se anuncia o juízo divino, as pessoas que não compreendem estas coisas pensam que são bobagens, pensam que isso não pode ser, porque não compreendem este mistério das dispensações e das eras, não compreendem este Programa que Deus tem de Dispensação em Dispensação; e não podem compreender que Deus sempre, quando está chegando ao seu final uma Dispensação, envia — à raça humana — um profeta dispensacional.

         Aí temos a história bíblica, através da qual devemos aprender estas coisas para poder compreender o que estará acontecendo neste tempo final.

         Agora, disse que o profeta Noé é o profeta da terceira Dispensação, da Dispensação do Governo Humano.

         O que Noé anunciava era a destruição da raça humana com um dilúvio, e não podiam crer. E Jesus Cristo, fazendo referência aos dias de Noé, disse que assim como foi nos dias de Noé será no dia em que o Filho do Homem se manifestará; ou seja: será como nos dias de Noé a Vinda do Filho do Homem. São dias paralelos aos dias de Noé estes dias nos quais nós estamos vivendo.

         Agora, vejam como Noé conhecia as coisas que iriam acontecer naquele tempo, porque Deus as estava revelando ao profeta Noé.

         Quando um evento maior do Programa Divino vai se realizar neste planeta Terra, Deus envia um profeta maior, ou seja: um profeta dispensacional, com a revelação de todas as coisas que hão de acontecer nesse tempo.

         Agora vejam como tudo aconteceu lá, e Jesus diz: “E não conheceram até que veio o dilúvio e os consumiu a todos”. Por que não conheceram? Porque não escutaram ao profeta Noé e não creram na sua Mensagem; e por isso ficaram em ignorância das coisas que iriam acontecer aos habitantes do planeta Terra do tempo de Noé.

         Agora, podemos ver que eles estavam muito ocupados nas coisas terrenas, os habitantes da Terra daquele tempo.

         Eles comiam, eles se casavam, eles se davam em casamento, eles construíam, eles compravam, eles vendiam, ou seja: todas as coisas que temos atualmente eles também as tinham; mas não tinham tempo para escutar a Voz de Deus por meio do profeta Noé. Ou seja: pensavam que Noé era um louco, que estava anunciando um dilúvio que afogaria todas as pessoas, quando para aquele tempo não chovia como chove atualmente, mas que a Terra se regava com um vapor que subia durante a noite e assim a vegetação obtinha essa umidade.

         Mas quando Deus diz que vai fazer algo, não importa que as pessoas nunca tenham visto isso, verão quando Deus o cumprir; e não o fará sem antes revelá-lo ao profeta que Deus tiver para esse tempo.

         Agora vejam como Cristo nos diz que a Vinda do Filho do Homem será como os dias de Noé: “… assim será a vinda do Filho do Homem”.

         A Primeira Vinda de Cristo, a Vinda do Filho do Homem dois mil anos atrás, o que foi? Foi nada menos que a Vinda do Anjo do Senhor, do Anjo do Pacto.

         É muito importante conhecer estas coisas para que assim nós saibamos o que será a Vinda do Filho do Homem neste tempo final.

         O profeta Malaquias no capítulo 3, falando da Vinda do Messias e de Seu precursor João Batista, disse:

         “Eis que eu envio o meu anjo, que preparará o caminho diante de mim; e, de repente, virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais; o anjo do concerto, a quem vós desejais; eis que vem, diz o SENHOR dos Exércitos.”

         Quem viria? O Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto, quem libertou o povo hebreu por meio do profeta Moisés, da escravidão lá no Egito.

         Ele foi o mesmo que revelou ao profeta Noé que viria o dilúvio, e Ele é o mesmo que esteve com Adão lá no princípio; o mesmo Anjo do Senhor ou Anjo do Pacto, chamado também em São João, capítulo 1, o Verbo, que estava com Deus e era Este Deus. Estava no princípio com o Deus. Por Ele foram feitas (ou seja: criadas) todas as coisas, e sem Ele nada do que foi feito, foi feito”. Ele é o Verbo, o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor.

         Ele é o Criador dos Céus e da Terra. “No princípio, criou Deus os céus e a terra”. Deus estando em Seu corpo teofânico da sexta dimensão (um corpo parecido ao nosso corpo, mas da sexta dimensão, um corpo angelical), estando nesse corpo apareceu também a muitos profetas em diferentes épocas, eras e dispensações; e eles disseram que era um anjo, um varão, o qual é um homem de outra dimensão, ou seja: da sexta dimensão. Ele foi o que criou os Céus e a Terra.

         Que um homem criou os Céus e a Terra? Sim, um homem de outra dimensão. E esse homem de outra dimensão sabem quem é? Deus. Deus fez para si um corpo teofânico da sexta dimensão; e estando nesse corpo teofânico (que é parecido ao nosso corpo), desde aí criou o universo completo.

         Agora, há pessoas que não podem compreender isto, porque não compreenderam ainda que, quando Deus criou o homem, o criou à Sua imagem e à Sua semelhança.

         O que é que mais se parece com Deus? O homem, o ser humano. E o que é que mais se parece com o ser humano? Pois Deus; porque Deus criou o homem à Sua imagem e à Sua semelhança.

         E quando Deus visitou a raça humana dois mil anos atrás, no cumprimento da Vinda do Messias, no cumprimento da Vinda do Emanuel (Emanuel significa: Deus conosco)… E quando Deus esteve conosco no meio da raça humana, no meio do povo hebreu, a quem se parecia? Aos homens.

         Era um homem, o qual apareceu no meio do povo hebreu em um corpo que foi criado por Deus no ventre da virgem Maria. Deus criou ali uma célula de vida, a qual se multiplicou célula sobre célula e formou o corpo de Jesus.

         Esse corpo veio sem pecado, porque não veio por meio da união de um homem e de uma mulher, mas por criação de Deus; e esse era o único corpo que podia ser oferecido em sacrifício vivo pelo pecado do ser humano, o que tinha sido tipificado nos sacrifícios que o povo hebreu efetuava pelo pecado diante de Deus.

         E desde Adão, de Adão até aqui, vimos que estiveram sendo oferecidos a Deus sacrifícios de animaizinhos pelo pecado; porque são tipo e figura, representam Jesus Cristo o Cordeiro de Deus, quem morreria na Cruz do Calvário. E quando apareceu na Terra o Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto, em carne humana, em um corpo de carne chamado Jesus, ofereceu Deus em sacrifício vivo esse corpo na Cruz do Calvário, e aí se cumpriram todos os tipos e figuras desses sacrifícios que o povo oferecia a Deus.

         Daí em diante, o ser humano não teve necessidade de oferecer sacrifícios de animaizinhos. Vejam, até o templo do povo hebreu foi tirado e não puderam estar oferecendo sacrifícios a Deus pelo pecado (não puderam oferecer o sacrifício da expiação, o qual se oferecia no dia dez do sétimo mês de cada ano, para a reconciliação do povo hebreu com Deus), pois há um sacrifício melhor que esses sacrifícios dos animaizinhos, porque o Sacrifício de Cristo na Cruz do Calvário é um sacrifício perfeito. Portanto, já os demais sacrifícios que era feitos; Deus não os aceita; somente aceita um sacrifício perfeito: o Sacrifício de Jesus Cristo na Cruz do Calvário.

         E agora podemos ver como o Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto, o qual viria em carne humana, ofereceu Seu próprio corpo em sacrifício vivo na Cruz do Calvário.

         Esse Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, que libertou o povo hebreu lá no Egito, é nosso amado Senhor Jesus Cristo. Por isso é que em São João… (…). Capítulo 8 de São João, versículo 51 em diante, diz:

         “Em verdade, em verdade vos digo que, se alguém guardar a minha palavra, nunca verá a morte.

         Disseram-lhe, pois, os judeus: Agora, conhecemos que tens demônio. Morreu Abraão e os profetas; e tu dizes: Se alguém guardar a minha palavra, nunca provará a morte.

         És tu maior do que Abraão, o nosso pai, que morreu? E também os profetas morreram; quem te fazes tu ser?

         Jesus respondeu: Se eu me glorifico a mim mesmo, a minha glória não é nada; quem me glorifica é meu Pai, o qual dizeis que é vosso Deus.

         E vós não o conheceis, mas eu conheço-o; e, se disser que não o conheço, serei mentiroso como vós; mas conheço-o e guardo a sua palavra.

         Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o, e alegrou-se.

         Disseram-lhe, pois, os judeus: Ainda não tens cinquenta anos e viste Abraão?

         Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que, antes que Abraão existisse, eu sou.

         Então, pegaram em pedras para lhe atirarem; mas Jesus ocultou-se, e saiu do templo, passando pelo meio deles, e assim se retirou.”

         Agora vejam como Jesus diz que Ele é antes de Abraão. E Jesus é antes de Abraão; é antes de Noé; é antes de Enoque e é antes de Sete e é antes de Adão também; porque Jesus Cristo nosso Salvador é o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor; é o Verbo que estava com Deus e era Deus, o qual se fez carne e habitou entre nós, como nos diz São João, capítulo 1, versículo 1 ao 18. Diz:

         No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.

         Ele estava no princípio com Deus.

         Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.”

         E em São João, capítulo 1, versículo 14, diz:

         “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.”

         Quem se fez carne? O Verbo que estava com Deus e era Deus. Era nada menos que Emanuel, o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó visitando à descendência de Abraão segundo a carne.

         Agora podemos ver porque Jesus Cristo podia dizer que antes que Abraão nascesse Ele era: porque Ele é o Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto.

         Por isso é que quando apareceu ao profeta Moisés no capítulo 3 do Êxodo, versículo 1 em diante, onde nos diz que Moisés estava pastoreando as ovelhas de Jetro seu sogro… Vejamos como nos diz aqui; esta passagem diz:

         “E apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote em Midiã; e levou o rebanho atrás do deserto e veio ao monte de Deus, a Horebe.

         E apareceu-lhe o Anjo do SENHOR em uma chama de fogo, no meio de uma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia.

         E Moisés disse: Agora me virarei para lá e verei esta grande visão, porque a sarça se não queima.

         E, vendo o SENHOR que se virava para lá a ver, bradou Deus a ele do meio da sarça e disse: Moisés! Moisés! E ele disse: Eis-me aqui.

         E disse: Não te chegues para cá; tira os teus sapatos de teus pés; porque o lugar em que tu estás é terra santa.

         Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto, porque temeu olhar para Deus.

         E disse o SENHOR: Tenho visto atentamente a aflição do meu povo, que está no Egito, e tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus exatores (opressores), porque conheci as suas dores.

         Portanto, desci para livrá-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir daquela terra a uma terra boa e larga, a uma terra que mana leite e mel…”

         Aqui podemos ver como o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, o qual tinha prometido a Abraão que liberaria a sua descendência, à qual seria escrava e viveria por quatroc