O Caminho para a Vida Eterna - CULTO AO VIVO: "LUTANDO PELA BÊNÇÃO DA PRIMOGENITURA" - 13 de dezembro de 2019

CULTO AO VIVO: "LUTANDO PELA BÊNÇÃO DA PRIMOGENITURA"

Conteúdo Digital (Vídeo | Áudio | Texto)

Você poderá encontrar a mensagem completa com seus arquivos de audio, video e texto em:

http://carpa.com/pt-br/recursos/conferencias/1998/08/lutando_pela_bencao_da_primogenitura

Muito boa noite amados amigos e irmãos presentes aqui em Chicago, América do Norte. É para mim uma grande bênção estar com vocês nesta ocasião para compartilhar com vocês uns momentos de companheirismo ao redor do Programa Divino correspondente a este tempo final.

         Agora buscamos na Escritura, em Gênesis, capítulo 27, versículos 18 em diante, onde Jacó foi buscar a Bênção da Primogenitura que seu pai ia lançar sobre o primogênito; diz:

         “E veio ele a (Jacó) a seu pai e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui. Quem és tu, meu filho?

E Jacó disse a seu pai: Eu sou Esaú, teu primogênito. Fiz como me disseste. Levanta-te agora, assenta-te e come da minha caça, para que a tua alma me abençoe.

Então, disse Isaque a seu filho: Como é isto, que tão cedo a achaste, filho meu? E ele disse: Porque o SENHOR, teu Deus, a mandou ao meu encontro.

E disse Isaque a Jacó: Chega-te agora, para que te apalpe, meu filho, se és meu filho Esaú mesmo ou não.

Então, se chegou Jacó a Isaque, seu pai, que o apalpou e disse: A voz é a voz de Jacó, porém as mãos são as mãos de Esaú.

E não o conheceu, porquanto as suas mãos estavam cabeludas, como as mãos de Esaú, seu irmão. E abençoou-o.

E disse: És tu meu filho Esaú mesmo? E ele disse: Eu sou.

Então, disse: Faze chegar isso perto de mim, para que coma da caça de meu filho; para que a minha alma te abençoe. E chegou-lho, e comeu; trouxe-lhe também vinho, e bebeu.

E disse-lhe Isaque, seu pai: Ora, chega-te e beija-me, filho meu.

E chegou-se e beijou-o. Então, cheirou o cheiro das suas vestes, e abençoou-o, e disse: Eis que o cheiro do meu filho é como o cheiro do campo, que o SENHOR abençoou.

Assim, pois, te dê Deus do orvalho dos céus, e das gorduras da terra, e abundância de trigo e de mosto.

Sirvam-te povos, e nações se encurvem a ti; sê senhor de teus irmãos, e os filhos da tua mãe se encurvem a ti; malditos sejam os que te amaldiçoarem, e benditos sejam os que te abençoarem.

Esaú traz ao seu pai o guisado e descobre que Jacó já tomou a bênção

E aconteceu que, acabando Isaque de abençoar a Jacó, apenas Jacó acabava de sair da face de Isaque, seu pai, veio Esaú, seu irmão, da sua caça.

E fez também ele um guisado saboroso, e trouxe-o a seu pai, e disse a seu pai: Levanta-te, meu pai, e come da caça de teu filho, para que me abençoe a tua alma.

E disse-lhe Isaque, seu pai: Quem és tu? E ele disse: Eu sou teu filho, o teu primogênito, Esaú.

Então, estremeceu Isaque de um estremecimento muito grande e disse: Quem, pois, é aquele que apanhou a caça e ma trouxe? Eu comi de tudo, antes que tu viesses, e abençoei-o; também será bendito.”

         Que Deus abençoe nossas almas com Sua Palavra e nos permita entendê-la; e que toda bênção contida na Primogenitura se materialize em cada um de vocês e em mim também.

         Deus nos diz por meio do Êxodo, no capítulo, vejamos… Em Êxodo nos fala de que Jacó é Seu filho, Seu primogênito, Êxodo 4:22, onde nos diz:

         “Então, dirás a Faraó (Deus diz a Moisés): Assim diz o SENHOR: Israel é meu filho, meu primogênito.”

         Aqui podemos ver como Deus mostra que Jacó, o povo hebreu, como nação, é a nação primogênita de Deus.

         É a primeira nação aqui na Terra criada por Deus. Não foi feita pelos homens, mas foi criada Por Deus, por meio da Sua Palavra sendo falada através do profeta Moisés.

         Agora, podemos ver que Deus a estabeleceu lá no monte Sinai como uma nação livre; deu Suas leis. E o instrumento de Deus através do qual Deus estava manifestado como Rei era o profeta Moisés; por isso ele é não somente Libertador, mas príncipe do povo hebreu.

         Agora, tudo o que vemos em Israel como filho primogênito, e também o que vemos em Jacó o filho de Isaque como o que recebeu a Bênção da Primogenitura, recordem, é a trajetória pela qual passa todo primogênito de Deus.

         Agora encontramos que em São Mateus nos fala também, no capítulo 2 de São Mateus, algo muito importante. Vejam; Deus chamou Israel, Jacó, do Egito, porque é Seu filho primogênito como nação; mas agora olhem, no versículo 13… capítulo 2, versículo 13 ao 15, diz:

         “E, tendo-se eles retirado...”

         Ou seja: depois que partiram os magos que tinham visitado Jesus lá em Belém da Judéia… Deus lhes disse que regressassem a sua terra por outro caminho e não regressassem ao rei Herodes, porque o rei Herodes o que queria era matar o menino Jesus; e agora os magos vão por outro caminho, porque lhes apareceu em sonhos o Anjo do Senhor e lhes disse que fossem por outro caminho.

         E agora no capítulo 2, versículo 13 em diante, diz:

         “E, tendo-se eles retirado (ou seja: os magos), eis que o anjo do Senhor apareceu a José em sonhos, dizendo: Levanta-te, e toma o menino e sua mãe, e foge para o Egito, e demora-te lá até que eu te diga, porque Herodes há de procurar o menino para o matar.

E, levantando-se ele, tomou o menino e sua mãe, de noite, e foi para o Egito.

E esteve lá até à morte de Herodes, para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor pelo profeta, que diz: Do Egito chamei o meu Filho.”

         Agora, aqui podemos ver que isto também está em Oséias, capítulo 11 e versículo 1, onde nos diz também que do Egito chamou o Seu Filho.

         Agora, do Egito chamou Israel, o primogênito de Deus como nação; em seguida do Egito chamou também Jesus, o Primogênito de Deus, o Primogênito de toda a Criação.

         Vejam; Oséias, capítulo 11, versículo 1, diz:

         “Quando Israel era menino, eu o amei; e do Egito chamei a meu filho.”

         E agora vejam como isto, que se cumpriu no povo hebreu como nação, agora se cumpre em Jesus.

         Também encontramos que estas coisas se cumpriram em Jacó sendo chamado de lá de Harã, onde estava com sua família vivendo; e quando regressava, encontrou-se Jacó com o Anjo do Senhor, o qual o tinha abençoado em toda a trajetória da sua vida e ia levando-o pelas diferentes etapas que tem que passar todo primogênito de Deus.

         Agora, podemos ver que Jacó quando se encontra com o Anjo do Senhor chega à etapa mais importante da sua vida: chega à etapa da adoção; porque ao encontrar-se com o Anjo do Senhor cara a cara, aí o Anjo do Senhor o abençoou dando um novo nome.

         E agora, Jacó para o Último Dia, ou seja: o povo hebreu, tem a promessa que se encontrará com o Anjo do Senhor manifestado no Último Dia, e receberá um novo nome também, e será adotado como a cabeça de todas as nações; e estará no meio do povo hebreu o Trono do Reino Messiânico de nosso amado Senhor Jesus Cristo.

         Essa será a capital, Jerusalém, e todo o território de Israel será o Distrito Federal; e o resto das nações será o território sobre os quais Cristo governará desde Israel, e também governará sobre o povo hebreu.

         Agora vejam como a trajetória pela qual tem que passar um primogênito de Deus já está marcada no Programa de Deus profético, e tem que passar todo primogênito por essa trajetória.

         E agora, temos o Israel terreno, a descendência de Abraão segundo a carne, que vem por meio de Isaque e Jacó, mas também temos a descendência celestial de Abraão, o Israel celestial; e tem que passar por essa mesma trajetória, porque o Israel celestial, que é a Igreja de Jesus Cristo, é o povo primogênito de Deus do Céu, que é a Igreja do Senhor Jesus Cristo.

         E para ser adotado o Corpo Místico de Cristo, como o povo que com Cristo governará não somente na Terra, mas também no Céu, encontramos que foi passando por suas diferentes etapas; e neste tempo final, antes do povo hebreu encontrar-se com o Anjo do Senhor manifestado em carne humana neste tempo final, primeiro se encontra o Israel celestial, que é a Igreja de Jesus Cristo, para serem adotados neste Último Dia como reis e sacerdotes no Reino de Deus. Por isso aí também o Israel celestial recebe um novo nome.

         Agora vejam que o novo nome tem a ver com a etapa de adoção, onde se encontra o Israel de Deus com o Anjo do Senhor. Assim como mudou o nome de Jacó, o mudará para Israel.

         Vejamos em Isaías nos fala algo muito importante sobre este grande evento. Vamos procurar no capítulo 52 de Isaías, o versículo 6, onde diz:

         “Portanto, o meu povo saberá o meu nome, por esta causa, naquele dia, porque eu mesmo sou o que digo: Eis-me aqui.”

         Agora vejam; Ele promete estar presente neste tempo final.

         E agora, vejamos no versículo 13 do capítulo 54 de Isaías, diz…

         Agora vejam; Ele estará presente. Ele diz: “Eu mesmo que falo estarei presente”. Por isso é que, o que? Que Seu povo saberá, conhecerá Seu Nome.

         Diz [Isaías 54:13]: “E todos os teus filhos serão discípulos do SENHOR; e a paz de teus filhos será abundante.”

         E passamos ao capítulo 62, versículo 2, de Isaías, onde diz:

         “E as nações verão a tua justiça, e todos os reis, a tua glória; e chamar-te-ão por um nome novo, que a boca do SENHOR nomeará.”

         E quem foi o que nomeou o nome novo para o Jacó? O Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, quem lhe deu um novo nome; porque foi o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, que nomeou; que falou esse nome para o Jacó; mudou o nome de Jacó para Israel. E agora, o povo hebreu tem a promessa para este tempo final de um nome novo que lhe será dado.

         No capítulo 65, versículo 15, também nos fala algo importante e diz:

         “e deixareis o vosso nome aos meus eleitos por maldição; e o Senhor JEOVÁ vos matará; e a seus servos chamará por outro nome.

De sorte que aquele que se bendisser na terra será bendito no Deus da verdade (ou seja: do Amém) e aquele que jurar na terra (ou seja: pelo Deus do Amém, porque Jesus é o Amém de Deus) jurará pelo Deus da verdade; porque já estão esquecidas as angústias passadas e estão encobertas diante dos meus olhos.”

         Aqui podemos ver como para o povo hebreu, o Israel terreno, Deus prometeu um nome novo para ser falado por Deus, pela boca de Deus, pelo Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto, neste tempo final; e ainda também diz que terão um Cântico Novo, ou seja: porque Deus faz novas todas as coisas.

         Israel, para se tornar a cabeça de todas as nações, recebe um nome novo neste tempo final; aí é onde Israel é adotado como a cabeça de todas as nações.

         E desde Israel, o Reino de Deus será administrado pelo Messias; e aí estará também — com Cristo — a Igreja de Jesus Cristo, como reis e sacerdotes. Porque antes que o povo hebreu seja adotado como a nação cabeça de todas as nações e receba o nome novo que Deus prometeu, primeiro o Israel celestial (que é a Igreja do Senhor Jesus Cristo) recebe o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor manifestado por meio de Seu Anjo Mensageiro, e recebe as bênçãos prometidas para o Último Dia, e obtém sua adoção a Igreja de Jesus Cristo e cada membro da Igreja de Jesus Cristo.

         Por isso é que recebe um novo nome no Último Dia: para poder obter a transformação de seu corpo e serem reis e sacerdotes, reinando com Cristo no glorioso Reino Milenial.

         Sem a Vinda do Anjo do Pacto para este tempo final, não há adoção para os filhos e filhas de Deus dentre os gentios (ou seja: da Igreja de Jesus Cristo) e tampouco do povo hebreu como nação.

         Por isso é que em Apocalipse, capítulo 7, vejam o que nos diz… Capítulo 7, versículo 2 em diante, diz:

         “E vi outro anjo subir da banda do sol nascente, e que tinha o selo do Deus vivo; e clamou com grande voz aos quatro anjos, a quem fora dado o poder de danificar a terra e o mar,

dizendo: Não danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, até que hajamos assinalado na testa os servos do nosso Deus.

E ouvi o número dos assinalados, e eram cento e quarenta e quatro mil assinalados, de todas as tribos dos filhos de Israel (e começa a enumerar 12.000 de cada tribo).

         E em seguida, no capítulo 14, os encontramos já selados, e veja o que ocorre aí; diz:

         “E olhei, e eis que estava o Cordeiro sobre o monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que em sua testa tinham escrito o nome dele e o de seu Pai (ou seja: o Nome Eterno de Deus e Nome do Cordeiro, ou seja: Nome do Senhor Jesus Cristo).

         Agora podemos ver que o povo hebreu neste tempo final será chamado e juntado, 12.000 de cada tribo, sob o ministério do Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, através de Seu Anjo Mensageiro, através do Anjo Mensageiro do Senhor Jesus Cristo, do qual diz em Apocalipse, capítulo 22, versículo 16:

         “Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igrejas.”

         E em Apocalipse, capítulo 22, versículo 6, nos diz:

         “E disse-me: Estas palavras são fiéis e verdadeiras. O Senhor, o Deus dos santos profetas, enviou o seu anjo, para mostrar aos seus servos as coisas que em breve hão de acontecer.”

         A quem enviou? A Seu Anjo Mensageiro. Esse é o Anjo que chama e junta e sela 144.000 hebreus. Esse é o Anjo que chama primeiramente os escolhidos dentre os gentios com a Grande Voz de Trombeta do Evangelho do Reino, e os junta na etapa da Era da Pedra Angular, na Dispensação do Reino; e em seguida chamará e juntará 144.000 hebreus na Era da Pedra Angular também, e os selará; como diz a Escritura.

         Agora vejamos em Apocalipse, capítulo 3, versículo 12, diz:

         “A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome.”

         Aqui podemos ver a promessa do Nome Novo do Senhor Jesus Cristo, que é o mesmo Nome Eterno de Deus e da Cidade do nosso Deus, para ser colocado sobre o Vencedor; portanto, esse Vencedor tem que ser um primogênito de Deus.

         E agora, o povo hebreu como nação é a nação primogênita de Deus; e receberá essa bênção na manifestação de Cristo, o Anjo do Pacto, no Último Dia, receberá essa bênção de adoção.

         É uma bênção pela qual Israel lutou por muitas centenas de anos, porque lutou para ser a cabeça de todas as nações; e tem essa promessa.

         Mas quando Deus faz uma promessa para uma pessoa, a pessoa tem que lutar crendo com toda sua alma nessa promessa, para que se materialize na vida dessa pessoa o que Deus prometeu.

         E agora, o povo hebreu está esperando a visita do Anjo do Senhor, do Anjo do Pacto, o qual, conforme às Escrituras; será a Vinda de Deus manifestado em um profeta do Último Dia.

         Quando se fala com o povo hebreu a respeito da Vinda do Messias e lhe pergunta: “O que vocês esperam receber na Vinda do Messias?”, pois eles dão testemunho que é a vinda de um profeta, a vinda de um profeta onde Deus estará manifestado.

         Isso concorda com as palavras de Isaías, capítulo 7, versículo 14, aonde a Primeira Vinda de Cristo, vejam vocês, se cumpriu em Belém da Judéia, nascendo em Belém da Judéia, e em seguida vivendo no meio do povo hebreu; e isso estava prometido para ser cumprido por meio de um menino que nasceria através de uma virgem.

         “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu”, diz Isaías, capítulo 9; e em seguida vamos ler o capítulo 7. No 9 vejamos como diz: capítulo 9, versículo 6 em diante, diz:

         “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros; e o seu nome será Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.

Do incremento deste principado e da paz, não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o firmar e o fortificar em juízo e em justiça, desde agora e para sempre; o zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto.”

         E no capítulo 7, versículo 14, diz (de Isaías):

         “Portanto, o mesmo Senhor vos dará um sinal: eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel.”

         Emanuel significa: Deus conosco. Por isso Jesus podia dizer: “O Pai e eu somos um”. Isso foi quando lhe perguntou ou lhe disse Felipe: “Mostra-nos o Pai, e nos basta”, no capítulo 14 de São João; e Jesus lhe diz: “Tanto tempo faz, Felipe, que estou convosco, e ainda não me conheceste? Não sabe que o Pai está em mim, e eu estou no Pai (ou vice-versa)? E o que viu a mim, viu o Pai; como, pois, dizes tu: Mostra-nos ao Pai, e nos basta?”

         Agora vejam vocês, como Jesus Cristo se identifica como o véu de carne onde está o Pai celestial habitando, manifestando-se e falando ao povo hebreu.

         Também temos outro lugar, como São João, capítulo 8, versículo 56 em diante:

         “Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o, e alegrou-se.

Disseram-lhe, pois, os judeus: Ainda não tens cinquenta anos e viste Abraão?

Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que, antes que Abraão nascesse, eu sou.

Então, pegaram em pedras para lhe atirarem; mas Jesus ocultou-se, e saiu do templo, passando pelo meio deles, e assim se retirou.”

         Agora, vejam como Jesus fala ao povo hebreu que antes que Abraão nascesse…: “Antes que Abraão nascesse; eu sou”. Não somente antes que Abraão, mas sim antes que Noé, antes que Enoque, antes que Abraão e antes também que Adão; antes que todo ser humano, Jesus Cristo é no Seu corpo teofânico.

         “No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.

Ele estava no princípio com Deus.

Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.

Nele, estava a vida e a vida era a luz dos homens.

         (Estou lendo no capítulo 1 de São João; já vou pelo versículo 4).

         A luz nas trevas resplandece, e as trevas não prevaleceram contra ela.

         Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João (ou seja: João Batista).

         Este veio para testemunho para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele.

Não era ele a luz, mas veio para que testificasse da luz.

Ali estava a luz verdadeira, que alumia a todo homem que vem ao mundo.”

         Agora, vejamos como viria a Luz verdadeira, que ilumina a todo homem:

         “estava no mundo, e o mundo foi feito por ele e o mundo não o conheceu.

Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.

Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que creem no seu nome,

os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus.

E o Verbo se fez carne e habitou entre nós (o Verbo se fez carne e habitou entre os seres humanos, e foi conhecido pelo nome de Jesus do Nazaré), e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.”

         Agora podemos ver essa manifestação poderosa de Deus na forma de um homem, de um profeta. Isso foi a Vinda do Messias dois mil anos atrás, a Vinda de Deus manifestado em um homem daquele tempo chamado Jesus; o qual Seu corpo físico foi criado por Deus no ventre de Maria, porque por causa do pecado no Horto do Éden, não havia nenhum homem limpo de pecado; todos estavam contaminados com o pecado, e diz a Escritura: “Por quanto todos pecaram, todos foram destituídos da glória de Deus.”

         Portanto, Deus não podia se manifestar em toda Sua plenitude em nenhum homem, portanto Deus tinha que criar um corpo no ventre de uma virgem, o qual é a promessa do Messias, da Sua Primeira Vinda; e nesse corpo habitou Deus em toda Sua plenitude e realizou a Obra de Redenção com esse corpo: morrendo na Cruz do Calvário e derramando Seu Sangue e nos limpando de todo pecado, pagando assim o preço da redenção; para que assim todos os primogênitos de Deus dentre os gentios e do meio do povo hebreu possam ser restaurados à vida eterna como primogênitos de Deus, que estão escritos no Céu, no Livro da Vida do Cordeiro.

         Por isso é que Cristo disse: “Mas não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos maus; alegrai-vos, antes, por estar o vosso nome escrito (onde?) nos céus.”

         E olhem; São Paulo nos diz também que estão escritos no Céu: em Hebreus, capítulo 12, versículo 22 em diante, onde diz:

         “Mas chegastes ao monte Sião, e à cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial, e aos muitos milhares de anjos,

à universal assembleia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus,…”

         Onde estão registrados os nomes dos primogênitos de Deus? No Céu.

         “... e a Deus, o Juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados;

e a Jesus, o Mediador de uma nova aliança, e ao sangue da aspersão, que fala melhor do que o de Abel.”

Agora aqui podemos ver que há primogênitos de Deus, assim como Jacó como indivíduo se tornou primogênito, recebeu a Bênção da Primogenitura, lutou por ela; e isso é o que tem que fazer todo primogênito de Deus: lutar para que a Bênção da Primogenitura se materialize em sua vida.

         Um primogênito não pode ser um preguiçoso, mas uma pessoa que luta por essa Bênção para que se materialize nele; porque essa é uma bênção que pertence a ele.

         E agora, podemos ver como a mesma trajetória pela qual passou Jacó como primogênito, passou o povo hebreu. E neste Último Dia, o encontro que Jacó teve com o Anjo, onde o Anjo lhe mudou o nome (o Anjo do Pacto mudou o nome de Jacó para Israel), é o mesmo encontro que terá o povo hebreu com o Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto em Sua manifestação final no meio do povo hebreu no Último Dia, por meio do Seu Anjo Mensageiro.

         E o Israel celestial, que é a Igreja de Jesus Cristo, primeiro que o Israel terreno, passa por essa mesma experiência, onde se encontrará com o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, o qual veio em carne humana na pessoa de Jesus e realizou a Obra de Redenção com esse véu de carne que Ele criou no ventre de Maria, e em seguida esteve manifestado de era em era em cada anjo mensageiro de cada era; e para este Último Dia, diz:

         “Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igrejas.” (Apocalipse 22, versículo 16).

         De que coisas vem dando testemunho? De todas estas coisas que em breve devem acontecer, neste tempo final, conforme Apocalipse, capítulo 22 e versículo 6; e Apocalipse, capítulo 4 e versículo 1, onde diz: “Sobe aqui, e eu te mostrarei as coisas que hão de acontecer depois destas (ou seja: depois de tudo o que aconteceu no passado).”

         Agora, por meio do Anjo de Jesus Cristo é que vem esta revelação de todas estas coisas que em breve devem acontecer, e vem esta bênção primeiramente para a Igreja de Jesus Cristo e para cada membro do Corpo Místico de Cristo como indivíduo; porque assim como a Igreja como Corpo Místico receberá sua adoção neste tempo final, também cada membro da Igreja de Jesus Cristo como indivíduo receberá sua adoção, e receberá assim um corpo físico eterno e glorificado, no qual estarão como reis e sacerdotes reinando com Cristo por mil anos e depois por toda a eternidade.

         E assim é como para este tempo final a Bênção da Primogenitura, pela qual a Igreja de Jesus Cristo através das eras e cada cristão como indivíduo lutou, neste tempo final se materializará esta Bênção: com o chamado da Grande Voz de Trombeta chamando e juntando seus escolhidos, e nos preparando para sermos transformados neste Último Dia e os mortos em Cristo serem ressuscitados em corpos eternos.

         Tudo isto é para nossa adoção; e a adoção é a transformação de nosso corpo, a redenção do corpo, como diz São Paulo em Romanos, capítulo 8; versículos 14 ao 35, mais ou menos, por aí diz que a Criação completa geme; vejamos onde está. Romanos, capítulo 8, versículos 14 em diante, diz:

         “Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus.

Porque não recebestes o espírito de escravidão, para, outra vez, estardes em temor, mas recebestes o espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai.

O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.

E, se nós somos filhos, somos, logo, herdeiros também, herdeiros de Deus e coerdeiros de Cristo; se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.

Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada.

Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus”.

         Ou seja: essa manifestação dos filhos de Deus: os que partiram sendo ressuscitados em corpos eternos e nós os que vivemos sendo transformados; e todos tendo um corpo eterno, um corpo glorificado, igual ao do nosso amado Salvador Jesus Cristo; porque seremos a imagem e semelhança do nosso amado Salvador Jesus Cristo. Continua dizendo:

         “Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou,

na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus.

Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora.

E não só ela, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo.”

         A redenção de nosso corpo, ou seja: para nós os que vivemos a transformação de nosso corpo, onde obteremos um corpo eterno e glorioso, glorificado, igual ao do nosso amado Senhor Jesus Cristo; e os mortos em Cristo serão ressuscitados em corpos eternos, conforme a promessa divina.

         Agora, vimos o que é a adoção dos filhos de Deus.

         Isto é o que está prometido para este tempo final no qual nós vivemos, para o qual Jesus diz: “Eu Jesus enviei meu anjo para lhes dar testemunho destas coisas (de todas estas coisas, ou seja: dar testemunho de todas estas coisas, onde?) nas Igrejas”. Ou seja: que é uma Mensagem para o cristianismo completo.

         E agora, tudo isto é na Vinda do Anjo do Pacto, do Anjo do Senhor, manifestando-se no Último Dia; assim como se manifestou em cada era por meio de cada anjo mensageiro, estará se manifestando por meio de Seu Anjo Mensageiro neste Último Dia, na Era da Pedra Angular e Dispensação do Reino.

         Vejam Eliseu, por exemplo, Eliseu pediu uma dupla porção do espírito que estava em Elias; isso nos fala de adoção, porque a Primogenitura contém uma dupla bênção, uma dupla herança. E quando Eliseu pediu uma dupla porção, está representando aí a adoção de um primogênito de Deus, e de todos os primogênitos de Deus para o Último Dia.

         Agora podemos ver este mistério da Primogenitura e como é preciso lutar pela bênção dessa Primogenitura. É o maior pelo qual você pode lutar.

         Olhe, você luta para obter uma profissão, isso é muito bom; mas depois que morre, não pode depois de morto ir trabalhar com essa profissão aonde você vai. Você pode lutar pora ser multimilionário, mas depois que morre; todo seu dinheiro e suas propriedades ficam aqui na Terra.

         Por isso é que Jesus disse: “De que vale ao homem, granjear todo mundo, e perder sua alma?” Não lhe vale de nada; porque a meta principal para todo ser humano é o Reino de Deus, onde cada pessoa que tem seu nome escrito no Livro da Vida do Cordeiro é identificado como um primogênito de Deus; e será adotado neste tempo final recebendo um corpo igual ao do nosso amado Senhor Jesus Cristo, um corpo eterno, um corpo glorificado; e assim será adotado no Reino de Deus, para reinar com Cristo por mil anos e em seguida por toda a eternidade, estarmos como reis e também como sacerdotes.

         E assim o Sacerdócio de Melquisedeque, vejam vocês, não somente terá o Sumo Sacerdote, que é Jesus Cristo, mas os escolhidos primogênitos de Deus, que são com Cristo sacerdotes também, e reis também. Cristo é o Rei dos reis e Senhor dos senhores; e os primogênitos de Deus, os escolhidos de Deus, são reis também; e reinaremos com Cristo por mil anos e depois por toda a eternidade.

         E Cristo é o Sumo Sacerdote do Templo que está no Céu, e nós somos sacerdotes com Cristo também; para, durante o Reino Milenial — fisicamente também aqui na Terra — estarmos ministrando como reis e como sacerdotes também com nosso amado Senhor Jesus Cristo. Atualmente, somente fazemos isso espiritualmente, mas no Reino Milenial será fisicamente também.

         Agora podemos ver a bênção tão grande que há para os primogênitos de Deus que estarão vivendo neste tempo final e para os que viveram através das eras passadas.

         E tudo isto está ligado à Vinda de Cristo neste Último Dia, tudo isto está ligado a essa manifestação do Anjo do Senhor, do Anjo do Pacto, nos revelando todas estas coisas que em breve devem acontecer e nos preparando assim para sermos transformados e raptados, nos dando a fé, a revelação do rapto, ou seja, a revelação para sermos transformados e levados à Ceia das Bodas do Cordeiro no Céu, chamado também o arrebatamento da Igreja do Senhor Jesus Cristo.

         Agora, vimos tudo o relacionado à Segunda Vinda de Cristo e as coisas que acontecerão no Último Dia com relação à